Menu de acessibilidade. Ao pressionar a tecla tab você navegará pelos atalhos que permitem acessar áreas do site. Acessar conteúdo principal; Acessar formulário de pesquisa. Acessar mapa do site.

Promotor de Justiça ministra palestra sobre estratégias de apoio à implantação de acolhimento em Família Acolhedora durante a live promovida pelo Ministério Público do Paraná (MPPR)

Atualizado em 20/09/2023 11:42

Nesta terça-feira,19, o Coordenado do CAOPIJE, promotor de Justiça do Ministério Público do Tocantins (MPTO) Sidney Fiori Junior ministrou a palestra “Estratégias de apoio à implantação de acolhimento em família acolhedora” durante a live promovida pelo Ministério Público do Paraná (MPPR), que trouxe a temática “Acolhimento familiar: estratégias para implementação do serviço em municípios pequenos”.


O coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias da Infância, Juventude e Educação (Caopije), promotor de Justiça Sidney Fiori, disse aos participantes que o primeiro obstáculo para expandir o Serviço de Acolhimento Familiar (SAF) é a falta de conhecimento dos brasileiros sobre o assunto. “Para vencer essa barreira, é necessário auxílio de influenciadores, como a grande mídia, a fim de que as pessoas falem sobre isso, e a cultura seja mudada. Atualmente, o Brasil tem apenas 7% ou 8% de crianças em acolhimento familiar”.


Fiori abordou a temática relativa à implantação de acolhimento em família acolhedora, citando cinco medidas para fomentar esse serviço, orçamento público municipal, consórcios intermunicipais, cofinanciamento com outro ente federado, regionalização do serviço e recursos do Fundo da Infância e Adolescência (FIA).



A live


O encontro on-line foi proposto pela Escola Superior e Centro de Apoio Operacional das Promotorias da Criança e do Adolescente e da Educação do MPPR, com o intuito de fomentar a implantação de serviços de acolhimento familiar em municípios de pequeno porte I, ou seja, de até 20 mil habitantes, que representam aproximadamente 77% dos municípios paranaenses.


Além do promotor de Justiça do MPTO Sidney Fiori Junior, foram convidados para a live o promotor de Justiça do Ministério Público do Estado de Santa Catarina (MPSC) João Luiz de Carvalho Botega e a  psicóloga e coordenadora do Serviço de Família Acolhedora na cidade catarinense de Ascurra, Laís Daniel.


O encontro contou com a mediação do promotor de Justiça do Centro de Apoio Operacional das Promotorias da Criança, do Adolescente e da Educação do MPPR, David Kerber de Aguiar.



O SAF


O Serviço de Acolhimento Familiar (SAF), oferecido pelo Sistema Único de Assistência Social (SUAS), possibilita o cuidado temporário de crianças e adolescentes após situação de risco e afastamento da família de origem.O serviço busca oferecer proteção integral desse público, até que seja possível a reintegração familiar ou o encaminhamento para adoção.


A live pode ser acessada neste link.