Menu de acessibilidade. Ao pressionar a tecla tab você navegará pelos atalhos que permitem acessar áreas do site. Acessar conteúdo principal; Acessar formulário de pesquisa. Acessar mapa do site.

Por iniciativa do MPTO, servidores da Prefeitura de Palmas e comunidade escolar são orientados em oficina sobre métodos de compostagem

Atualizado em 24/11/2021 15:14

As “Oficinas de Compostagem de Resíduos Sólidos Urbanos”, organizadas pelo Ministério Público do Tocantins (MPTO), por meio do Centro de Apoio Operacional de Habitação, Urbanismo e Meio Ambiente (Caoma) e do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional/Escola Superior do Ministério Público (Cesaf-ESMP), se encerraram nesta quarta-feira, 24, na Escola de Tempo Integral (ETI) Almirante Tamandaré.


As capacitações, idealizadas pelo projeto "Chega de Lixão", do MPTO, integram as atividades da Rede TO Sustentável e foram ministradas pelo engenheiro agrônomo Germano Gütter, professor doutor da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). 


Foram realizadas três oficinas, duas na terça-feira, 23. A primeira, no período da manhã, no Condomínio Empresarial Logístico e Industrial de Palmas, onde está instalado o ecoponto de galhadas do município, foi destinada a servidores dos órgãos que atuam na proteção do meio ambiente e integram a rede. Já a segunda, no período da tarde, foi direcionada a estudantes, professores e servidores da Escola de Tempo Integral Fidêncio Bogo, situada na zona rural de Palmas.


A última oficina aconteceu nesta manhã, 24, na Escola de Tempo Integral Almirante Tamandaré, e contou com a participação de servidores da Rede TO Sustentável e comunidade escolar da unidade escolar. 


“Aqui na escola, nós já trabalhamos com compostagem, no entanto, a técnica ensinada pelo professor é mais prática e aproveita todos os resíduos orgânicos, tornando-se mais fácil a execução”, ressaltou o coordenador do Projeto de Educação Ambiental e Sustentabilidade desenvolvido na Escola Almirante Tamandaré, José Olino Vieira Duarte.


Método Lages de Compostagem


Todas as oficinas foram sobre o Método Lages de Compostagem, que consiste em separar o lixo orgânico, depositar em uma camada de 12 a 20 cm sobre o solo, cobrir com material orgânico como serragem, cinza de termoelétrica, folhas trituradas, grama ou corte de capins; mexer de uma a quatro vezes por 20 dias; e após 40 dias realizar o plantio de mudas ou sementes sobre a compostagem. 


Chega de Lixão


O projeto institucional "Chega de Lixão" do MPTO tem por objetivo erradicar a disposição de resíduos a céu aberto em todo o Tocantins, por meio de ações previstas na Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos, dentre as quais a redução do volume de resíduos com a compostagem de materiais orgânicos.


Rede TO Sustentável


A Rede TO Sustentável é coordenada pelo Tribunal de Justiça do Tocantins e reúne o MPTO, Tribunal de Contas do Estado (TCE), Defensoria Pública Estadual (DPE), Universidade Federal do Tocantins (UFT), Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Governo do Estado, Prefeitura de Palmas, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Agência Tocantinense de Saneamento (ATS).