Menu de acessibilidade. Ao pressionar a tecla tab você navegará pelos atalhos que permitem acessar áreas do site. Acessar conteúdo principal; Acessar formulário de pesquisa. Acessar mapa do site.

NOTA DE PESAR

Atualizado em 08/08/2020 08:35

É com profundo sentimento de pesar que os integrantes do Ministério Público do Tocantins (MPTO) lamentam o falecimento do promotor de Justiça aposentado José Kasuo Otsuka, ocorrido na madrugada deste sábado, 08 de agosto. Dr. Kasuo, como era conhecido, foi vítima da Covid-19, e estava internado desde a última quarta-feira, 29.


Kasuo deixa um legado para a história do Ministério Público tocantinense por sua atuação em defesa dos idosos, das mulheres e dos Direitos Humanos como um todo. Demonstrava amor pelo trabalho ministerial e pelo ideal de promoção da Justiça. Também se destacou na área acadêmica, quando foi coordenador do curso de Direito da Unitins e ajudou a pensar os rumos da Instituição.


Sua carreira no Ministério Público começou em 1991, quando, ao ingressar na Instituição, foi titularizado na Promotoria de Justiça de Axixá. Atuou ainda nas Comarcas de Pedro Afonso, Guaraí, Colinas, Araguacema, Arapoema, Paranã, Natividade, Palmeirópolis, Taguatinga, Arraias, Aurora, Itacajá, Cristalândia, Pium, Colmeia e Novo Acordo. Em 1999, foi removido para atuar na Capital.


Também assumiu funções na alta administração do MPTO. Em 1998 foi Assessor Especial da Procuradoria-Geral de Justiça. Em duas gestões assumiu a Chefia de Gabinete da PGJ, em 2000 e 2012. Coordenou o Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos e o Centro de Apoio Operacional da Mulher. Foi Assessor no Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional. Integrou também as Comissões Permanentes de Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher e de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência e do Idoso, ambas do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais de Justiça (CNPG).


Natural de Ferraz de Vasconcelos, em São Paulo, Kasuo se aposentou em novembro de 2014. Tinha 67 anos, era casado e deixa dois filhos. Em virtude da pandemia, não haverá velório. O sepultamento acontecerá às 11h, no Cemitério Jardim das Acácias.


A Procuradora-Geral de Justiça, Maria Cotinha Bezerra Pereira, decretou luto oficial de três dias no âmbito do Ministério Público e lamentou a morte do colega. “Dr. Kasuo era notável por sua atuação, ele deixa um legado para nós, um exemplo de profissional que nos servirá como guia”, ressaltou a PGJ.


À família, os integrantes do Ministério Público desejam conforto neste momento de dor.