Menu de acessibilidade. Ao pressionar a tecla tab você navegará pelos atalhos que permitem acessar áreas do site. Acessar conteúdo principal; Acessar formulário de pesquisa. Acessar mapa do site.

PGJ assina ato de aposentadoria do promotor de Justiça Lucídio Bandeira

Atualizado em 30/12/2019 15:24

Após 22 anos de serviços prestados ao Ministério Público do Tocantins (MPTO), o promotor de Justiça Lucídio Bandeira Dourado requereu a aposentadoria pelo Programa de Aposentadoria Incentivada (PAI). O ato foi assinado nesta segunda-feira, 30, pela Procuradora-Geral de Justiça (PGJ), Maria Cotinha Bezerra Pereira.


O promotor de Justiça, que estava acompanhado do irmão Ederson Bandeira, ressaltou a satisfação de ter atuado como membro do MPTO neste período e disse que dispensará especial atenção à saúde e aos negócios, a partir de agora. “Foram os melhores anos que tive na minha vida profissional, porque sempre quis ser promotor de Justiça. Profissionalmente eu me realizei, pois não tinha pretensão de ascensão funcional, mas tentar ser um promotor na média, nem pior, nem melhor”, declarou.


A PGJ desejou sucesso na nova etapa de vida. “É mais uma baixa que temos nos quadros de membros do Ministério Público do Tocantins e uma lacuna a ser preenchida, mas compreendemos a decisão de cunho pessoal, pois acima de tudo, deve ser priorizada a saúde”, disse Cotinha.


Lucídio Bandeira é natural de Bagé (RS) e tem 59 anos de idade. Ingressou no Ministério Público do Tocantins em 1997, onde exerceu a atividade nas Comarcas de Pedro Afonso, Colinas do Tocantins, Paraíso do Tocantins, e nos últimos seis anos, em Palmas, nas 20ª e 2ª Promotorias de Justiça. (Denise Soares)