Menu de acessibilidade. Ao pressionar a tecla tab você navegará pelos atalhos que permitem acessar áreas do site. Acessar conteúdo principal; Acessar formulário de pesquisa. Acessar mapa do site.

Integrantes relembram um ano da morte do procurador de Justiça José Maria da Silva Júnior com missa na sede de Palmas

Atualizado em 12/03/2024 00:00

“A dor da perda não pode ser maior do que a fé e a esperança”, destacou o padre Eduardo Zanon, nesta segunda, 11, durante a celebração da missa de um ano de falecimento em memória do procurador de Justiça José Maria da Silva Júnior. O momento foi realizado pelo Ministério Público do Tocantins (MPTO), em sua sede na Capital, e contou com a presença de integrantes da instituição, familiares e amigos. 


O padre Eduardo Zanon também relembrou na homilia o excelente profissional, amigo e homem de vida espiritual que foi o procurador. “Na firme esperança de que Deus o acolheu, nos reunimos aqui hoje. José Maria era um homem de vida espiritual constante. Os meus sinceros sentimentos ao familiares e amigos. Mas o meu papel é proclamar a esperança e por isso digo que não nos apeguemos ao passado. Sejamos homens e mulheres de fé”, destacou ele. 


Homenagem 


Durante a celebração,  o promotor de Justiça Francisco José Pinheiro Brandes Júnior fez uso da palavra e, emocionado, relembrou a atuação de José Maria. 


“Doutor José Maria representou para nós humildade, bondade e profissionalismo. É considerado por todos uma referência na temática ambiental no Estado”,  disse ele destacando o “Prêmio José Maria de Jurisprudência Ambiental”,  criado pela Associação Brasileira de Membros do Ministério Público de Meio Ambiente (Abrampa). 


“O concurso é uma homenagem póstuma ao procurador e vice-presidente da Abrampa, José Maria da Silva Júnior, referência nacional na defesa da sociobiodiversidade brasileira”, disse.


A celebração foi transmitida pelo youtube do MPTO.


(Raquel Oliveira - Ascom MPTO)

Acesso Rápido