Menu de acessibilidade. Ao pressionar a tecla tab você navegará pelos atalhos que permitem acessar áreas do site. Acessar conteúdo principal; Acessar formulário de pesquisa. Acessar mapa do site.

MPE e Conselhos Tutelares discutem criação de fluxograma de trabalho para acolhimento de crianças e adolescentes

Atualizado em 10/05/2018 09:02

Daianne Fernandes



Em reunião realizada nesta quarta-feira, 09, na sede do Ministério Público Estadual (MPE), em Palmas, a Promotora de Justiça Zenaide Aparecida da Silva, que atua na área da Infância e Juventude, e representantes dos conselhos tutelares e Casas Abrigos, discutiram a necessidade de criação de um fluxograma de trabalho dos órgãos responsáveis pelo acolhimento de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade.


Após relatos de diversos casos, com destaque para aquelas situações que envolvem o consumo de drogas e demandam internação dos jovens, o grupo deliberou que vai realizar uma nova reunião, desta vez com a presença do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), com o objetivo de formular um fluxo de acolhimento adequado ao plano municipal, com a participação da Fundação da Criança e demais secretarias, além dos técnicos dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras).


Para a Promotora de Justiça, além de padronizar o trabalho realizado pelos diversos órgãos, a criação do fluxo vai agilizar os processos e evitar erros, criando uma linha única de trabalho judicial e técnico.


Acesso Rápido