Menu de acessibilidade. Ao pressionar a tecla tab você navegará pelos atalhos que permitem acessar áreas do site. Acessar conteúdo principal; Acessar formulário de pesquisa. Acessar mapa do site.

Congresso Estadual: site do evento entra no ar com informações atualizadas sobre a programação e inscrições

Atualizado em 18/10/2023 12:20


O II Congresso do MInistério Público do Tocantins agora tem um espaço fixo com informações sobre o evento. Entrou no ar nesta quarta-feira, 18, o site do evento com a programação, link para inscrições e informações atualizadas sobre tudo o que está previsto para acontecer nos três dias de evento. O endereço para acesso é: congressoestadual.mpto.mp.br


Com o tema “Ministério Público Contemporâneo: integrar soluções para superar desafios”, o II Congresso do MPTO vai proporcionar um importante momento para os integrantes debaterem o Ministério Público do presente e do futuro.


De  29 de novembro a 1º de dezembro de 2023, participantes e renomados intelectuais e profissionais da área jurídica discutirão a atuação da instituição, ao longo das últimas décadas, a adequação de seus ideais frente aos desafios da sociedade brasileira contemporânea e o aprimoramento do Ministério Público do Tocantins. 


Programação


Além de painéis temáticos, mesa-redonda e conferência magna, a programação contemplará a apresentação de artigos científicos produzidos por integrantes da instituição, a partir dos cursos de especialização e de mestrado. 


Todas as atividades acontecem em Palmas,  no auditório da sede da Procuradoria-Geral de Justiça. 


Presenças confirmadas


Grandes nomes já estão convidados, como Gregório Assagra de Almeida (MPMG), Gisele Fernandes Góes, Rafael de Oliveira Costa e Arthur Pinto de Lemos Júnior (MPSP), Simone Sibilo (MPRJ) e Hermes Zaneti Júnior (MPES), também são presenças já garantidas no Congresso.


Realização


O II Congresso do MPTO é uma realização da Procuradoria-Geral de Justiça e do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional - Escola Superior do Ministério Público (Cesaf/ESMP), com o apoio da Associação Tocantinense do Ministério Público (ATMP).


(Texto: Daianne Fernandes - Ascom MPTO)