Menu de acessibilidade. Ao pressionar a tecla tab você navegará pelos atalhos que permitem acessar áreas do site. Acessar conteúdo principal; Acessar formulário de pesquisa. Acessar mapa do site.

Integrante de facção criminosa é condenado a 20 anos de prisão por homicídio de homem que devia dinheiro a organização criminosa

Atualizado em 21/09/2022 19:21

Acolhendo tese do Ministério Público do Tocantins (MPTO),  o Tribunal do Júri de Colinas do Tocantins condenou, nesta quinta-feira, 20,  Jhonatan Rodrigues Cavalcante a 20 anos e seis meses de prisão pelos crimes de organização criminosa e  homicídio qualificado do gesseiro Warley Eterno da Silva,  morto com um tiro no peito, em 2019. 


O Conselho de Sentença também condenou Nadgeane Nunes a 12 anos de prisão pelo homicídio. Ela e Jhonatan, conhecido como “pacote”, teriam auxiliado o autor do disparo, Tiago Gonçalves de Oliveira, a cometer o crime. 


Segundo as investigações, eles seriam membros de uma facção criminosa chamada Bonde do Maluco (BDM), ligada ao PCC. Tiago estava na cidade  para fazer cobranças referentes ao consumo de drogas, bem como para realizar a execução daqueles que não quitassem suas dívidas. 


Teriam agido a mando de Deivid Rauan, comandante da facção “BDM”, que está preso em Aparecida de Goiânia (GO) e de lá coordena seus faccionados, atuando em Colinas e outras cidades do Tocantins. Rauan e Tiago devem ser julgados no próximo mês. 


Os quatro envolvidos já se encontravam presos, assim como Felipe Deurismar Dias Pimentel, que também foi jugado nesta terça-feira, 21, por auxiliar na prática do crime e fazer parte da organização, mas foi absolvido e libertado. (Daianne Fernandes - Ascom MPTO)