Menu de acessibilidade. Ao pressionar a tecla tab você navegará pelos atalhos que permitem acessar áreas do site. Acessar conteúdo principal; Acessar formulário de pesquisa. Acessar mapa do site.

MPTO recebe estudantes do CEM Castro Alves e estimula o protagonismo juvenil

Atualizado em 08/11/2019 08:34

Como parte das atividades do projeto Cultura MP, adolescentes da escola pública Centro de Ensino Médio Castro Alves, de Palmas, ocuparam o plenário do Colégio de Procuradores de Justiça, nesta quinta-feira, 7, em uma tarde de atividades e reflexões sobre protagonismo juvenil, direitos fundamentais e sobre os problemas que os afetam, tanto individualmente quanto socialmente.


As atividades foram abertas com apresentação de música e poesia do rapper e produtor musical independente Mic, pontuada por reflexões sociais. Ele elogiou a iniciativa do Ministério Público do Tocantins, de interagir com os jovens das periferias e das escolas públicas, por meio do projeto Cultura MP. “Estão vindo junto, acreditando na molecada”, disse.


No contexto das falas sobre protagonismo e participação dos jovens, Mic convidou os estudantes para irem às batalhas de rima de hip hop, que acontecem às quintas-feiras no Ginásio Airton Senna e aos sábados na Praça dos Povos Indígenas, sempre às 19h30.


As atividades desta quinta-feira foram acompanhadas pela orientadora educacional do CEM Castro Alves, Sílvia Silva Siqueira, que avaliou como positiva a aproximação entre o Ministério Público e os jovens, em especial os que vivem em áreas periféricas, viabilizada pelo projeto Cultura MP. “Os estudantes se sentem muito mais valorizados e próximos de uma instituição que existe para garantir os seus direitos”, pontuou.


As boas-vindas aos estudantes foram dadas pela promotora de Justiça Zenaide Aparecida da Silva, que coordena o projeto Cultura MP. O objetivo do projeto, segundo explicou, é levar os jovens a refletir e expressar seus problemas, em sua linguagem, utilizando elementos da cultura hip hop.


Participaram das atividades servidores da 21ª promotoria de Justiça da Capital e do Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedeca) Glória de Ivone. (Flávio Herculano)