Menu de acessibilidade. Ao pressionar a tecla tab você navegará pelos atalhos que permitem acessar áreas do site. Acessar conteúdo principal; Acessar formulário de pesquisa. Acessar mapa do site.

MPTO realiza vistoria no Hospital e Maternidade Dona Regina e detecta irregularidades

Atualizado em 08/10/2019 15:41


Durante vistoria realizada pelo Ministério Público do Tocantins (MPTO) no Hospital e Maternidade Dona Regina, nesta terça-feira, 8, foram constatadas inadequações pontuais no funcionamento da unidade, como colchões de pacientes sem proteção impermeabilizante e quantidade insuficiente de lençóis.


Também foi verificada irregularidade na coleta de leite humano para compor o banco de leite da maternidade. Isso porque a parceria com o Corpo de Bombeiros, que viabilizava a execução do projeto Bombeiro Amigo do Peito, findou-se este ano. Com isso, a Unidade passou a depender de veículo da Secretaria Estadual da Saúde (Sesau) para coletar o leite nas residências das lactantes doadoras, tendo sido reduzida, de 12 para oito horas, a jornada diária desse trabalho de coleta.


Uma lactante doadora informou que chegou a estocar leite em sua casa por 12 dias, enquanto aguardava o recolhimento por parte da equipe do Banco de Leite do Hospital e Maternidade Dona Regina.


Durante a vistoria, o promotor de Justiça Thiago Ribeiro Franco Vilela percorreu os setores do hospital e maternidade, conversando com pacientes e servidores. Também houve queixa quanto à ausência de móveis auxiliares nas enfermarias, onde as pacientes possam deixar seus pertences e o enxoval diário do bebê.


Recém-designado para responder pela 27ª Promotoria de Justiça da Capital, que possui atribuição na área de saúde pública, o promotor de Justiça Thiago Ribeiro tem promovido vistorias nos hospitais da rede pública de Palmas. No final de setembro ele esteve no Hospital Infantil de Palmas e neste mês de outubro vistoriou o Hospital Geral de Palmas. (Flávio Herculano)