Menu de acessibilidade. Ao pressionar a tecla tab você navegará pelos atalhos que permitem acessar áreas do site. Acessar conteúdo principal; Acessar formulário de pesquisa. Acessar mapa do site.

MPE e UFT celebram protocolo de intenções para elaboração de estudos técnicos em atuações de interesse social

Atualizado em 14/12/2018 08:33

A elaboração de estudos, pareceres, relatórios, propostas técnicas e atividades de capacitação relacionadas às áreas de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Planejamento Urbano, Infraestrutura, Mobilidade, Energia e Tecnologia da Informação é o objetivo do Protocolo de Intenções assinado na tarde desta quinta-feira, 13, entre o Ministério Público Estadual (MPE) e Universidade Federal do Tocantins (UFT). Com a parceria, o Ministério Público vai poder contar com o auxílio técnico da universidade em diversas demandas de atuação.


A execução dos trabalhos ficará a cargo do Instituto de Atenção às Cidades (IAC) da UFT, que colocará à disposição do MP equipe técnica composta de servidores e discentes para o desenvolvimento das atividades estabelecidas. Para o reitor Luiz Eduardo Bovolato, além de trazer benefícios à sociedade, servirá como um laboratório para os acadêmicos. “Será um trabalho que envolverá nossa equipe técnica e nossos alunos, de forma que possam participar da elaboração de estudos. Isso faz parte do círculo formativo, pois vão chegar ao mercado de trabalho com condições de atuar nesse segmento”, declarou.


Antes mesmo da formalização do termo, o Instituto de Atenção às Cidades já desenvolveu alguns trabalhos para o Ministério Público, a exemplo dos estudos dos impactos ambientais da bacia Rio Formoso e da revisão do Plano Diretor da Capital, essenciais para embasar as ações judiciais dos Promotores de Justiça. “O Ministério Público está grato e espera que essa parceria se consolide e se amplie, pois a qualidade dos trabalhos já apresentados é digna de publicação em revista científica”, disse o Procurador-Geral de Justiça, José Omar de Almeida Júnior.


O protocolo de intenções foi intermediado pela Promotora de Justiça Kátia Chaves Gallieta, titular da Promotoria de Justiça do Consumidor e Urbanismo. Segundo ela, suas atuações requerem constantemente a avaliação técnica de arquitetos e engenheiros. “Persistência, realização e confiança são as palavras que defino a assinatura e a formalização dessa parceria”, disse a promotora de Justiça em relação a assinatura do termo.


Também participaram da celebração do protocolo os professores doutores do curso de arquitetura, membros do IAC, Felipe de Azevedo Marques, Ana Beatriz Araújo Velasques e Lucimara Albieri de Oliveira.




Acesso Rápido