Menu de acessibilidade. Ao pressionar a tecla tab você navegará pelos atalhos que permitem acessar áreas do site. Acessar conteúdo principal; Acessar formulário de pesquisa. Acessar mapa do site.

MPE e outras instituições se comprometem com a pesquisa relacionada aos agrotóxicos

Atualizado em 11/10/2018 10:33


O Fórum de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos, coordenado por membro do Ministério Público Estadual (MPE), está entre as entidades que assinaram, nesta terça-feira, 9, o “Termo de Cooperação Técnica da Rede Analítica e de Pesquisas em Produtos Químicos Agrícolas da região Norte e Centro-Oeste do Brasil”, que tem por objetivo estruturar uma rede de pesquisas sobre agrotóxicos em nível estadual. A intenção é reduzir os impactos dos agrotóxicos no que se refere a produção agrícola, aos trabalhadores rurais, aos consumidores e ao meio ambiente.


O MPE exerce a coordenação do Fórum Tocantinense de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos por meio do Procurador de Justiça José Maria da Silva Júnior, responsável pelo Caop do Meio Ambiente. Também prestigiaram a assinatura do termo a Promotora de Justiça Maria Roseli de Almeida Pery, que atua na área de defesa da saúde, e o Promotor de Justiça Marcos Luciano Bignotti, responsável pela área de acidentes do trabalho.


O Tocantins é o primeiro estado brasileiro a assinar termo de cooperação para pesquisas de produtos químicos agrícolas e sua interferência na saúde e meio ambiente. A solenidade ocorreu na sede da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau).


Além do Fórum coordenado pelo MPE, assinaram o termo o Ministério Público do Trabalho, a Secretaria Estadual de Saúde, a Universidade Federal do Tocantins, o Núcleo de Estudos Ambientais e Saúde do Trabalhador da Universidade Federal do Mato Grosso e o Instituto Federal do Tocantins. (Flávio Herculano)

Acesso Rápido