Menu de acessibilidade. Ao pressionar a tecla tab você navegará pelos atalhos que permitem acessar áreas do site. Acessar conteúdo principal, atalho ctrl shift 1. Acessar formulário de pesquisa, atalho ctrl shift 2. Acessar menu, atalho ctrl shift 3. Acessar mapa do site, atalho ctrl shift 4. Para voltar ao menu de acessibilidade tecle ctrl shift 0.
Acessibilidade Alto contraste
+
Tamanho de texto

Ctrl/Cmd + para aumentar

Ctrl/Cmd - para diminuir

Ctrl/cmd 0 para voltar ao padrão

Ministério Público do Estado do Tocantins

Destaque

PGJ recebe representantes de membros e servidores e propostas serão levadas à apreciação do Colégio de Procuradores de Justiça



Denise Soares


Em duas reuniões realizadas na tarde desta sexta-feira, 08, o Procurador-Geral de Justiça, José Omar de Almeida Júnior, recebeu em seu gabinete integrantes de entidades representativas dos servidores e dos membros do Ministério Público. A intenção foi ouvir as reivindicações de cada categoria dentro das possibilidades orçamentárias, bem como compartilhar ideias que visem conter gastos no âmbito da instituição.


Na ocasião, o PGJ expôs a realidade orçamentária do Ministério Público, diante do contingenciamento de mais de R$ 4.6 milhões do orçamento e pediu compreensão dos integrantes nos ajustes de contas. Este foi o primeiro encontro reservado com as categorias. “Deixar transparente as dificuldades financeiras pelas quais estamos passando é o primeiro passo. Todos aqui são responsáveis pelo controle de despesas e deixamos claro que o momento é de cortes e não de adoção de medidas que impactem a folha e os gastos com o custeio”,


Os presidentes do Sindicato dos Servidores Administrativos do Ministério Público (Sindsempto), Carlos Rogério Ferreira e da Associação dos Servidores Administrativos do Ministério Público, Saldanha Valadares, foram sensíveis às propostas da gestão, mas falaram dos seus pleitos relacionados às melhorias.


Já a diretoria da Associação Tocantinense do Ministério Público (ATMP), entidade presidida pelo Promotor de Justiça Luciano Casaroti, falou das dificuldades da classe em razão da defasagem nos proventos nos últimos dez anos. Acompanhado dos membros da diretoria, Casaroti solicitou informações quanto ao possível enxugamento da folha e propôs estudo de redimensionamento da área meio.


As propostas que visem aos cortes de gastos serão levadas ao conhecimento do Colégio de Procuradores de Justiça, em sessão a ser realizada na tarde desta segunda-feira, 11, para apreciação dos membros.

Publicado em