Menu de acessibilidade. Ao pressionar a tecla tab você navegará pelos atalhos que permitem acessar áreas do site. Acessar conteúdo principal, atalho ctrl shift 1. Acessar formulário de pesquisa, atalho ctrl shift 2. Acessar menu, atalho ctrl shift 3. Acessar mapa do site, atalho ctrl shift 4. Para voltar ao menu de acessibilidade tecle ctrl shift 0.
Acessibilidade Alto contraste
+
Tamanho de texto

Ctrl/Cmd + para aumentar

Ctrl/Cmd - para diminuir

Ctrl/cmd 0 para voltar ao padrão

Ministério Público do Estado do Tocantins

Destaque

Orientados pelo MPE, municípios de Novo Acordo, Santa Tereza e Aparecida do Rio Negro comprometem-se a elaborar projeto de lei da Guarda Subsidiada

Denise Soares


O Ministério Público Estadual, por meio da Promotoria de Justiça de Novo Acordo, reuniu-se, nesta quarta-feira, 08, com representantes de municípios pertencentes à Comarca para explicar a importância da Guarda Subsidiada. Na ocasião, compareceram os prefeitos de Novo Acordo e Aparecida do Rio Negro, Elson de Aguiar Filho e Deusimar Pereira Amorim, respectivamente, e os representantes do Município de Santa Tereza, Elizângela Silva Santos, Secretária de Assistência social; e Rafael Rodrigues Moreira Neto, Procurador do Município.


A Promotora de Justiça Renata Castro Rampanelli expôs sobre a importância da aprovação de Lei Municipal da Guarda Subsidiada, tendo em vista que o programa Família Acolhedora não soluciona todos os problemas relacionados às crianças em situação de risco, devendo-se privilegiar a guarda a algum ente dentro da mesma família. Além disso, Renata Rampanelli enfatizou que o programa deverá atender apenas crianças em situação de risco e não de forma deliberada, a pedido da família.


Os prefeitos alegaram dificuldade orçamentária para a implantação do projeto, no entanto, foram tranquilizados pela Promotora sobre a possibilidade de se aprovar o valor de meio salário mínimo para ajuda de custeio das famílias, em vez do valor integral. “O programa será muito menos dispendioso e mais viável para os municípios, se comparado com a implantação de um abrigo, tendo em vista que não há muitos casos na região”, argumentou a Promotora.


Ao fim do encontro, os prefeitos comprometeram-se a elaborar o Projeto de Lei e colocá-lo em votação, devendo estes ser orientados sobre os moldes do projeto para a criação do dispositivo.


Saiba mais

A Guarda Subsidiada é uma modalidade de acolhimento que possibilita à criança ou adolescente que esteja com seus direitos violados ou em situação de risco pessoal e social ter seus laços de afinidade e efetividade com a família preservados.




Publicado em