Menu de acessibilidade. Ao pressionar a tecla tab você navegará pelos atalhos que permitem acessar áreas do site. Acessar conteúdo principal, atalho ctrl shift 1. Acessar formulário de pesquisa, atalho ctrl shift 2. Acessar menu, atalho ctrl shift 3. Acessar mapa do site, atalho ctrl shift 4. Para voltar ao menu de acessibilidade tecle ctrl shift 0.
Acessibilidade Alto contraste
+
Tamanho de texto

Ctrl/Cmd + para aumentar

Ctrl/Cmd - para diminuir

Ctrl/cmd 0 para voltar ao padrão

Ministério Público do Estado do Tocantins

Destaque

MPE obtém decisão que reduz salário de prefeito, vereadores e secretários municipais de Ponte Alta do Bom Jesus


João Lino Cavalcante


O Ministério Público Estadual (MPE) teve seus pedidos atendidos em uma Ação Civil Pública que questiona a legalidade de dois decretos legislativos da Câmara Municipal de Ponte Alta do Bom Jesus, promulgados em outubro de 2016, e que concederam aumento dos salários do prefeito, vice-prefeito, vereadores e secretários municipais.


De acordo com o Promotor de Justiça Argemiro Ferreira dos Santos Neto, autor da ação, os decretos ferem a Lei de Responsabilidade Fiscal e causam dano ao patrimônio público. “Não há dúvidas de que, no caso concreto, evidencia-se presente a lesão ao erário municipal, pois, sendo ilegais os aumentos concedidos, os mesmos devem ser coibidos, sob pena de prejuízo à população em geral”, comentou o Promotor de Justiça.


A decisão liminar proferida pela Justiça atendeu aos pedidos do MPE e julgou ilegais os decretos nº 002/2016 e n º 003/2016, tendo em vista que foram promulgados fora do prazo previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal, que proíbe o aumento de despesa com pessoal nos 180 dias que antecedem o final do mandato da gestão que a ordenou.


Por fim, o Juiz de Direito Gerson Fernandes de Azevedo conclui que os atos legislativos estão em desacordo com os princípios que regem a administração pública, porque beneficiam diretamente os agentes com o recebimento de valores obtidos de forma irregular e indevida.


Diante dos fatos apresentados pelo Ministério Público Estadual, foi concedida decisão liminar determinando a suspensão do aumento dos salários do prefeito, vice-prefeito, vereadores e secretários municipais de Ponte Alta do Bom Jesus.


Em caso de descumprimento da decisão, será aplicada uma multa diária de R$ 1.000,00, além caracterizar crime de responsabilidade previsto no inciso XIV do art. 1º do Decreto-lei nº 201/67.

Publicado em