Menu de acessibilidade. Ao pressionar a tecla tab você navegará pelos atalhos que permitem acessar áreas do site. Acessar conteúdo principal, atalho ctrl shift 1. Acessar formulário de pesquisa, atalho ctrl shift 2. Acessar menu, atalho ctrl shift 3. Acessar mapa do site, atalho ctrl shift 4. Para voltar ao menu de acessibilidade tecle ctrl shift 0.
Acessibilidade Alto contraste
+
Tamanho de texto

Ctrl/Cmd + para aumentar

Ctrl/Cmd - para diminuir

Ctrl/cmd 0 para voltar ao padrão

Ministério Público do Estado do Tocantins

Destaque

MPE prestigia inauguração de Ludoteca no HIPP

Daianne Fernandes


O Serviço de Referência no Atendimento de Crianças em Situação de Violência (Savis) do Hospital Infantil de Palmas (HIP) foi ampliado com a inauguração de uma ludoteca, nesta quarta-feira, 17. O evento foi prestigiado pelo Ministério Público Estadual (MPE), representado pela Promotora de Justiça Maria Roseli de Almeida Pery, que atua na área da saúde.


A Promotora elogiou o novo espaço, destacando que a ludoteca proporciona que as crianças sejam melhor acolhidas, promovendo uma maior interação entre os profissionais e as vítimas de violência sexual ali atendidas. Frisou ainda que ações como esta fortalecem a politica de Humanização nos serviços de saúde.


“É um momento gratificante para as crianças e para o Sistema Único de Saúde, que se concretiza em ações importantes como estas, destinadas às crianças, que são o futuro do país e para quem devemos ter um olhar especial e humanizado. Sou testemunha do trabalho realizado aqui no Hospital Infantil, em cada visita que faço, e vejo as políticas públicas de humanização que se implantam nesta unidade”, enfatizou a promotora.


A casinha com a ludoteca foi construída por meio de parceria entre o Estado, Instituto Sabin e outros parceiros que colaboraram com materiais, brinquedos, objetos de decoração e paisagismo. Uma outra ludoteca foi inaugurada, ontem, no Hospital e Maternidade Dona Regina, também em Palmas.


Savi

O Savi conta com uma equipe multiprofissional composta por médicos, psicólogos, assistentes sociais e enfermeiros, com funcionamento 24 horas em regime de urgência e emergência, realizando o primeiro atendimento e o acompanhamento ambulatorial da criança em situação de violação de direitos em decorrência de violência física, psicológica, sexual e negligência, crônicas e/ou agudas.

O Serviço é referência e atende crianças de ambos os sexos, na faixa etária de zero a 11 anos.

Publicado em