Menu de acessibilidade. Ao pressionar a tecla tab você navegará pelos atalhos que permitem acessar áreas do site. Acessar conteúdo principal, atalho ctrl shift 1. Acessar formulário de pesquisa, atalho ctrl shift 2. Acessar menu, atalho ctrl shift 3. Acessar mapa do site, atalho ctrl shift 4. Para voltar ao menu de acessibilidade tecle ctrl shift 0.
Acessibilidade Alto contraste
+
Tamanho de texto

Ctrl/Cmd + para aumentar

Ctrl/Cmd - para diminuir

Ctrl/cmd 0 para voltar ao padrão

Ministério Público do Estado do Tocantins

Destaque

MPE prestigia solenidade alusiva ao Dia do Exército

Denise Soares


O Subprocurador-Geral de Justiça, José Omar de Almeida Júnior, participou, na manhã desta quarta-feira, 19, da solenidade alusiva ao Dia do Exército, realizada no 22º Batalhão de Infantaria, em Palmas. O evento contou com a participação de autoridades civis, militares e de estudantes de escolas da capital. Nesta data, o Exército Brasileiro comemora 369 anos de existência.


A data é um marco referente à primeira luta organizada pelos povos do Brasil, ocorrida em 19 de abril de 1648, conhecida como Batalha dos Guararapes. Para lembrar este feito histórico, o 22º Batalhão de Infantaria reuniu todo o seu efetivo e condecorou cerca de 15 oficiais pelos bons serviços prestados.


Como ocorre todos os anos, foi lida uma mensagem enviada a todos os batalhões pelo Comandante-Geral do Exército, General Villas Bôas, que lembrou a missão do Exército desde a Batalha dos Guararapes até os dias atuais, enfatizando a crise da segurança pública e a crise moral, no que se referiu aos recentes escândalos de corrupção. “Essa crise fere gravemente a alma da nossa gente, ameaça nossa própria identidade nacional, deprime-nos o orgulho pátrio e, mais grave, embaça a percepção de nosso projeto de Nação, dispersando-nos em lutas por interesses pessoais e corporativos sobrepostos ao interesse nacional”, disse o general.


O Subprocurdor-Geral de Justiça enalteceu a importância do Exército para sociedade. “O Exército tem não só a incumbência de proteger o território brasileiro, mas também grande relevância social perante a nação, pelos trabalhos que desempenha”, considerou José Omar.




Publicado em